Category

Matérias

Talentos do sub-21

By | Matérias | No Comments

Limão Tênis conta um pouco mais sobre a nova geração de jogadores que prometem despontar no Tênis Mundial

Como aposta a ATP apresenta seus talentos do sub-21 que conta com um novo formato de torneio para a categoria.

Até o momento, apenas Roger Federer, Rafael Nadal, Djokovic e o Murray, que se destacam entre os grandes talentos desse esporte, dominando o circuito mundial. Mas de agora em diante, novos garotos chegam com potencial de sobra e prontos para brilhar. São esses talentos que fazem parte do grupo sub-21 em uma transição para um circuito totalmente profissional. A ATP ainda criou um torneio masculino, realizado em Milão, para reunir esses novos talentos ao final da temporada, que recebu o nome de “Next Generation ATP Finals”.

Conhecida como “Next Generation”, há alguns anos atrás a Associação dos Tenistas Profissionais pretendia apresentar uma nova geração de atletas da modalidade, hoje isso já é uma realidade.

Esse torneio, reúne os sete atletas mais bem ranqueados da temporada e sempre traz um convidado especial pertencente ao país sede. A competição traz ainda um formato bastante inovador, esse torneio de exibição têm a sua segunda edição na ultima semana desse mês.

Algumas regras normais de outras competições, nesta foram deixadas de lado, como por exemplo, juízes de linha, sets de 6 games e o placar de “iguais”, não existem nesse formato. Conta com regras inovadoras:

01 – Replay por vídeo para jogadas/lances polêmicos;
02 – Consulta técnica dos jogadores com treinadores por fone ao final dos sets;
03 – Placar sem vantagem, como as duplas;
04 – Não existe let;
05 – O público pode se mover e falar durante o jogo;

Fernando Verdasca Jr.
Jornalista

Foto: Divulgação/ATP

Denis Shapovalov

By | Matérias | No Comments

Denis Shapovalov, atleta da nova geração surge em 2017 com história de redenção, idolatria e amuleto de sorte.

O atleta Canadense que cresceu querendo copiar o ídolo, Roger Federer contou com uma “segunda chance” com virada sobre brasileiro, e que anteriormente sofreu uma desclassificação por conta de acertar bolada em juiz.

O jovem de 17 anos, de nacionalidade Canadense, ficou mundialmente conhecido pela inconsequência de acertar uma bolada em um juiz, tornando-se assim protagonista de uma história de “redenção”. O fato foi que o atleta causou uma fratura no rosto do árbitro francês Arnaud Gambas e com isso passou a  impressionar pelo estrago que seus golpes podiam causar aos demais adversários.

O garoto que antes pertencia ao número 143 do mundo e que pela frente iria enfrentar o adversário Rogério Dutra Silva, esse brasileiro 152º da ATP, então vinha por dar a sua volta por cima no torneio Masters 1000 de Toronto. Assim, participando de uma partida com quatro match points onde, salvará todos eles, acabou sendo premiado com uma vitória de virada.

Então, o garoto que antes fora condenado por um fato ocorrido, volta as quadras em grande estilo em 2017. Shapovalok, se sentiu como se tivesse ganhado uma segunda chance, uma segunda vida depois daquele jogo porque estava muito perto de perder. Depois aumentou seu nível e começou a jogar bem, tendo duas boas vitórias. Elevou ainda mais a sua confiança, em seu primeiro ano como profissional, causando um  impacto ainda maior no universo do tênis, ao derrubar em sequência o argentino Juan Martin del Potro e o espanhol Rafael Nadal, números 31 e 2 do mundo na época, respectivamente.

Foi ao final de 2017 que ele subiu quase 200 posições, de 250º para 51º colocado no ranking da ATP. A ascensão rendeu o prêmio da ATP na categoria de “Jogador que mais evoluiu”. Isso fez muita diferença para o jovem que conseguira reverter a imagem do garoto que inconsequentemente poderia ter cegado um árbitro e vinha virar uma das maiores promessas da nova geração.

Em entrevista ele revelou que está tentando trabalhar os pontos e jogar ralis mais longos e que isso faz parte da sua personalidade, que é tentar ir para as bolas vencedoras e ainda conta que, quando alguém não o está pressionando, tem que construir o ponto para ter uma melhor chance de fazer a jogada. Acho que é um bom problema para se ter, é o oposto da maioria dos jogadores (novos), segundo ele os mais novos têm muito medo de ir para dentro nos grandes pontos e ele vai bastante além.

Com seus apenas 19 anos e com uma carreira extensa pela frente, Shapovalov tem muitos sonhos e sonha grande. Esses sonhos vão além de troféus e rankings, ele quer ser uma referência para as crianças e mostrar para os pequeninos que seu país que há outra modalidade de esporte, além do hóquei do gelo.

“Minha meta é elevar o nível do tênis canadense, ter mais crianças pegando uma raquete ao invés de um taco de hóquei. Acho que eu definitivamente ajudo nisso e espero que consiga continuar fazendo”, revelou ao Portal Globo Esporte.

 

Fernando Verdasca Jr.
Jornalista

Fonte: Abbie Parr/Getty Images

O esporte na construção do pensamento estratégico

By | Empreendedor, Matérias | No Comments

A importância da prática do Tênis na construção do pensamento estratégico, concentração e disciplina.

Praticantes do esporte, têm melhor desempenho profissional na hora de tomar decisões.

Muito se sabe que para ser bem sucedido em uma carreira profissional, hoje em dia é importantíssimo ter um raciocínio rápido aliado a tomada de decisões que podem ajudar na resolução de problemas complexos. Até mesmo nas reuniões de negócios e na hora de montar algum tipo de estratégia, a concentração e a atenção fazem muita diferença.

No mundo dos negócios o profissional é praticamente testado a todo momento, em situações adversas. E, para mostrar que é capaz de solucionar as situações apresentadas no dia-a-dia, precisa demonstrar boa desenvoltura para conseguir além de resolver as questões, entregar sempre os melhores resultados. Nesse caso, ter disciplina faz toda a diferença, pois quem tem disciplina e faz as coisas pensando no que está sendo feito, tem menos chances de errar, e isso acaba sendo um diferencial.

Quando relacionamos esses conceitos, levando para a prática do tênis, conseguimos identificar alguns pontos importantes da prática do esporte, que podem ser com certeza levadas para a vida profissional.

O praticante do tênis,  lida com situações diversas ao longo do jogo, precisando tomar importantes decisões em questão de segundos. O esporte traz muito aprendizado para a vida pessoal e profissional, especialmente em termos de disciplina, treinamento e determinação. Forehands, backands, saques e voleios são realizados diversas vezes durante uma partida, essa repetição colabora para que o mesmo chegue o mais próximo da perfeição e reduza consideravelmente a quantidade de erros.

O exercício incansável dessas ações e habilidades diariamente acabam levando o participante a se tornar perito em determinada atividade, ou seja, quanto mais você fizer algo, menor será a chance de ter insucessos.

Equilíbrio emocional é igualmente importante. É sabendo controlar as emoções do jogo e do dia-a-dia, que você encontra o seu ponto de equilíbrio, isso faz com que não se deixe abater por decepções passadas e siga firme rumo ao seu objetivo, jamais desanimando. E segue o jogo!

Fernando Verdasca Jr.
Jornalista

Time de Federer e Djokovic vence a Laver Cup

By | Matérias | No Comments

Na segunda edição da Laver Cup, que aconteceu no United Center em Chicago, torneio exibição disputado com os principais nomes do tênis mundial, novamente o título ficou com o Time Europa, composto pelos grandes nomes do tenis mundial: Roger Federer, Novak Djokovic, Alexander Zverev, Grigor Dimitrov, David Goffin e Kyle Edmund que formaram o time capitaneado pelo sueco Björn Borg.

De acordo com a regra da Laver Cup, cada um dos dias tinha pesos diferentes. As vitórias valem 1 ponto na sexta-feira, 2 no sábado, e 3 no domingo; vence a competição quem fizer 13 pontos primeiro. Além do troféu, o Time vencedor leva uma grande quantia em premiação, Cada um dos membros participantes recebe US$ 250 mil (pouco mais de R$ 1 milhão) pela conquista.

Federer,  que é um dos sócios e idealizadores desse torneio, além de participar como jogador, bancou o técnico de Zverev, assim como já tinha feito com Djokovic na última partida.  Atual número 2 do mundo, deu alguns conselhos, ao jovem alemão, que vinha frustado com a derrota, então disse: “Não deixe os outros caras tiraram a sua energia. Eles adoram quando você está negativo. Se inspire na calma do (Björn) Borg (…) Não dê razões para os espectadores não gostarem de você ficando muito frustrado”. Então dali para frente apareceu bem mais calmo no jogo. Depois de abrir larga vantagem até a metade do segundo dia, quando liderava por 7 a 1, o Time Europa viu a reação do Time Mundo após três vitórias consecutivas, chegando a liderar por 8 a 7.

Após Roger Federer vencer a partida  sobre John Isner, foi a vez do alemão Alexander Zverev  sair atrás do placar e conseguir a virada para cima de Kevin Anderson  por 6/7 (3), 7/5 e 10-7 para garantir o triunfo dos europeus por 13 a 8 no placar geral da competição. Mas foi a vitória de Federer contra Isner que determinou  para os europeus voltarem à frente do placar e matarem o confronto com Zverev. Assim, não houve necessidade do último embate, que seria entre Novak Djokovic e Nick Kyrgios.

A edição ainda recebeu ao longo dos três dias 93.584 espectadores, a sua próxima edição já tem mês e local definidos, segundo seus organizadores, acontecerá em Setembro de 2019 em Genebra, na Suíça.

Fernando Verdasca Jr.
Jornalista

Dia Mundial da Alimentação

By | Matérias | No Comments

Hoje, dia 16 de Outubro, é o dia Mundial da Alimentação. Você sabe o que significa esse dia, qual origem e questionamentos que ele nos traz?

            “O direito à alimentação adequada é um direito humano inerente as pessoas de ter acesso regular, permanente e irrestrito, quer diretamente ou por meio de aquisições financeiras, a alimentos seguros e saudáveis, em quantidade e qualidade adequadas e suficientes, correspondentes às tradições culturais do seu povo e que garanta uma vida livre do medo, digna e plena nas dimensões física e mental, individual e coletiva”. 1

O mundo hoje enfrenta problemas com elevações nos índices de fome (815 milhões de pessoas), má nutrição e aumento na ocorrência de obesidade e de doenças crônicas associadas que ameaçam a saúde e vida de muitas pessoas (672 milhões de pessoas adultas são obesas, o que equivale a mais de uma em cada oito indivíduos).2,3,4

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) comemora todos os anos o Dia Mundial da Alimentação em 16 de outubro para comemorar a fundação da Organização em 1945. São organizados eventos em mais de 150 países em todo o mundo, tornando-se um dos dias mais celebrados no calendário da ONU. Esses eventos promovem conscientização e ação global para aqueles que sofrem com a fome e a necessidade de garantir a segurança alimentar e dietas nutritivas para todos.4 A ONU possui um plano de ação para as pessoas, para o planeta e para a prosperidade formado por 17 Objetivos e metas, dentre os quais o Objetivo de Desenvolvimentos Sustentável (ODS) número dois é de acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável.3

No Brasil desde 2006, a Lei orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional institui o Sistema Nacional de Segurança Alimentar – SISAN que visa assegurar o Direito Humano à Alimentação Adequada por meio de políticas, participação social e intersetorialidade.5

O Dia Mundial da Alimentação é uma oportunidade para demonstrarmos nosso compromisso com essa agenda até 2030. Como podemos contribuir com essa importante causa? Existem diversas formas, dentre elas:

– Cuidando de nossa saúde consumindo alimentos saudáveis, preferindo alimentos naturais em detrimento aos alimentos ultraprocessados.

– Valorizando as feiras orgânicas e de produção local e da agricultura familiar;

– Evitando o desperdício de alimentos e de água.

– Reciclando embalagens de alimentos e desestimulando o uso de sacolas plásticas.

– Evitando o consumo excessivo de carne, que pode causar efeitos na saúde e cuja produção causa impactos no meio ambiente.

– Apoiando políticas públicas que valorizam a alimentação e segurança alimentar e nutricional (incluindo as regulações na composição dos alimentos industrializados e nas informações dos rótulos de seus produtos).

– Resgatando e promovendo o hábito de cozinharmos o próprio alimento como valorização da cultura e ato de comer.

– Promovendo educação alimentar e nutricional para crianças, jovens e todas as pessoas de nossa sociedade.

Portanto, existem inúmeras formas de participarmos dessas ações pensando na nossa alimentação como um ato responsável e também político. E você, pensou em mais alguma? Compartilhe suas ideias!

Um abraço!

Carolina Yumi C. Yoshikawa
Mestre e Doutora pela USP
Nutricionista pela UNIFESP
CRN3: 54241-P   

 

REFERÊNCIAS:

 

  1. Brasil. A segurança alimentar e nutricional e o direito humano à alimentação no Brasil. – Documento elaborado para a visita ao Brasil do relator especial da Comissão de Direitos Humanos da ONU sobre direito à alimentação. Brasília, 2002.

 

  1. ____. FAO (2018). Fome aumenta no mundo e afeta 821 milhões de pessoas. Disponível em: https://nacoesunidas.org/fao-fome-aumenta-no-mundo-e-afeta-821-milhoes-de-pessoas/

 

  1. ____. ONU (2015). Fome Zero e Agricultura Sustentável. Nações Unidas no Brasil. Disponível em: https://nacoesunidas.org/tema/ods2/page/2/

 

  1. ____. FAO (2018). FAO lança concurso de cartazes para Dia Mundial da Alimentação 2018. Disponível em: https://nacoesunidas.org/fao-lanca-concurso-de-cartazes-para-dia-mundial-da-alimentacao-2018/

 

  1. ABRANDH. Direito humano à alimentação adequada no contexto da segurança alimentar e nutricional. Brasília, 2010.

Será que sempre “Filho de peixe, peixinho é”?

By | Matérias, Music | No Comments

Reprodução/Instagram

O cantor Vitor Kley, filho do ex-tenista Ivan Kley, mudou o rumo da sua trajetória profissional ao escolher a música para fazer parte da sua vida

Em tempos tão modernos, aquele ditado “Filho de peixe, peixinho é”, não se faz mais tanto valer. O que acontece é que nem sempre os filhos querem seguir a mesma carreira de seus pais. E não foi diferente na vida do cantor Vitor Kley, nascido no Rio Grande do Sul, estourado nas paradas de sucesso das rádios, televisão e da internet, com seus  diversos sucessos, entre eles  “O Sol” e “Farol”, essa última uma bela homenagem para o seu pai, considerado um  dos maiores tenistas gaúchos da história.

Ivan Kley (59), pai do cantor, nascido em Novo Hamburgo (RS), viveu na década de 80 algumas das mais fortes emoções da sua vida quando disputou o circuito profissional de tênis. Figurou entre os 100 melhores tenistas do mundo, foi 81º lugar em simples e 56º em duplas. Disputou alguns dos principais torneios do planeta, como Roland Garros e Wimbledon. Conquistou títulos e ergueu muitos troféus. Cruzou por dezenas de cidades e países encarando alguns dos mais fortes adversários.

Já, o jovem cantor Vitor Kley, também tem cruzado dezenas de cidades, mas é levando a sua música, para os seus fãs. O cantor, que hoje mora na cidade de Balneário Camboriú/SC, tem também como uma de suas paixões o Surfe que pratica com certa frequência, na praia Brava, entre uma folga e outra.

Ivan, segue envolvido com tênis em Santa Catarina, onde trabalha com jovens talentos. As emoções seguem com as conquistas dos pupilos, mas também de outras formas, ele recebeu recentemente uma homenagem do filho. Vitor preparou um momento mais que especial, para a gravação do clipe da música “Farol”, que termina de forma emocionante, um encontro de pai e filho.

Vitor Kley vê em seu pai um grande modelo de profissional e caráter a ser seguido, nem sempre seguir a mesma carreira profissional do pai é uma demonstração de admiração, mas é importante respeitar as decisões individuais de cada um, seja você pai ou filho, cada um pode buscar a sua felicidade, sem apontar ou destruir o sonho do outro. Vitor e Ivan, pai e filho, cada um segue o seu caminho, unidos pelo amor e pela vontade de continuar conquistando vitórias, sejam elas no esporte ou na música.

Fernando Verdasca Jr.
Jornalista

O brasileiro Thiago Wild se destaca no US Open

By | Matérias | No Comments

O jovem Brasileiro Thiago Wild vence Grand Slam em Nova York

Paranaense de 18 anos, subiu ao pódio da edição 2018 do US Open para comemorar o resultado obtido como o melhor da sua categoria

O Grand Slam “US Open” dessa edição, teve o Brasileiro Thiago Wild, de 18 anos, como vencedor da categoria juvenil. Na final do torneio, o paranaense teve uma atuação muito segura e venceu o italiano Lorenzo Musetti por 2 sets a 1, com parciais de 6/1, 2/6 e 6/2 em uma partida com duração de 1h18.

Thiago Wild é apenas o sexto tenista do Brasil a chegar a uma final de Grand Slam juvenil e o segundo a conquistar esse título. Tiago Fernandes, antes dele foi campeão no Aberto da Austrália, em 2010. Nas outras vezes, foram vices em Wimbledon, Ivo Ribeiro (1957) e Ronald Barnes (1959); e em Roland Garros, Thomaz Koch (1962 e 1963) e Luis Felipe Tavares (1967).

Wild que hoje é número 6 da competição e cabeça de chave do juvenil, teve seu momento mais alto na campanha ao derrotar o promissor Chun Hsin Tseng, de 17 anos, número 1 da categoria e que vinha de títulos em Roland Garros e Wimbledon. O brasileiro, por sua vez, tem competido ao longo da temporada já entre os profissionais, inclusive nos ATPs do Rio de Janeiro, São Paulo e Kitzbuhel, na Áustria.

Durante a partida, Thiago dominou completamente o primeiro set sobre o italiano, com um estilo mais agressivo e pressionando o adversário na forma de jogar, muito rapidamente fechou em 6/1. No segundo Set o brasileiro relaxou  um pouco e acabou cometendo mais erros na hora de forçar as jogadas, fazendo com que o  italiano crescesse, ganhando assim confiança e, depois do 2/2, acabou por  empatar a partida em 6/2.

O Set que foi decisivo iniciou com o italiano bastante confiante, contando com os erros de Wild e dando pouca margem nos pontos, foi aproveitando isso que Musetti conquistou ainda os dois games seguintes para abrir com quebra em 2/0.  Até que um ponto sensacional de Wild mudou todo o cenário da partida , no qual o jovem atleta pontuou ao acertar um lob no fundo da quadra.

Então, foi aí que o brasileiro ganhou confiança e imediatamente devolveu a quebra. Thiago Wild chegava em todas as bolas e, após vencer um lindo rali, embalou para chegar a um novo break, abrindo 4/2 ao confirmar seu serviço. Seguiu confiante e então não deu mais chances para o rival, já desnorteado com a sequência, garantindo o título com 6/2.

Thiago Wild vencer dentro da sua categoria, mostra que nossos jovens talentos, sendo bem treinados e incentivados por aqui, têm grandes chances de se tornarem também campeões no futuro.

Edição 2018 do US Open chega ao final

By | Matérias | No Comments

Edição 2018 do US Open chega a final, com premiação de Novak Djokovic, Naomi Osaka e dos ganhadores das partidas entre duplas

Novak Djokovic foi quem levou a melhor na categoria Masculina, na edição 2018 do Grand Slam (US OPEN) que teve a sua final no Domingo, dia 9 de Setembro, nos Estados Unidos, na cidade de Nova York. Com uma vitória de 3 sets a 0 e parciais de 6/3, 7/6 (4) e 6/3, durante uma partida de 3h15 contra Juan Martin Del Potro, o tri Campeão Djokovic adquiriu mais um título e soma 14 em Grand Slams.

O US OPEN dessa edição permitiu à Djokovic levantar o seu 14º Troféu de Grand Slam, ficando com a mesma marca do lendário Pete Sampras se colocando atrás apenas de Roger Federer com 20 e Rafael Nadal com seus 17.

Já representando as mulheres, Naomi Osaka teve destaque e venceu o jogo final contra Serena Willians, vitória essa de 2 sets a 0 com parciais de (6/2) e (6/4.

As partidas entre as  duplas também agitaram as quadras: Jack Sock e Mike Bryan subiram ao pódio para comemorar a vitória masculina em solo americano. Ashleigh Barty e Coco Vandeweghe tiveram vantagem sobre a dupla feminina Kristina Mladenovic e Tímea Babos e ganharam o troféu dessa categoria. Representando as duplas mistas, Bethanie Mattek-Sands e Jamie Murray conquistaram a premiação encima da dupla N. Mektić e Alicja Rosolska.

Qual é o papel do nutricionista?

By | Matérias | No Comments

No dia do nutricionista gostaria de falar sobre a nutrição nos dias de hoje em diferentes abordagens.

Muito se ouve falar sobre nutrição e estética, barriga sarada, perda de gordura e emagrecimento com dietas da moda. É importante lembrar que o principal foco da nutrição não é a estética, mas a saúde. A primeira pode vir como consequência da segunda. Há também a nutrição esportiva que visa a melhora da performance do atleta ou praticante de atividade física, e é realizada por meio de estratégias e suplementação nutricionais.

Por outro lado, a nutrição atual também busca conhecer e resgatar a boa relação com os alimentos. E essa relação vai além do ponto de vista nutricional, do olhar para os nutrientes benéficos ou maléficos a saúde. Envolve além da saúde, aspectos culturais, sociais, comportamentais e éticos.

A alimentação saudável que evita a ocorrência de doenças crônicas é baseada principalmente na qualidade das escolhas de alimentos, priorizando o consumo de alimentos in natura ou minimamente processados em detrimento dos alimentos ultraprocessados, além de um olhar atento para a variedade e quantidades ingeridas.

Contudo, faz parte da alimentação saudável participação em eventos festivos e prazerosos em volta de uma mesa farta com várias opções de comidas gostosas, e isso pode incluir o consumo de alimentos calóricos como os doces. Quem nunca se sentiu bem ao comer aquele doce que lembra uma pessoa querida ou preparado por alguém especial? Isso é saudável nesse contexto, em que o alimento remete a um sentimento e traz um bem-estar que nem sempre é nutricional, mas emocional. O nutricionista atento deve escutar sobre a cultura, gostos e preferências para ajustar um planejamento alimentar que fará sentido para o paciente. Isso é realizado com atendimento personalizado em que será elaborada uma estratégia individualizada para cada caso.

Outra abordagem que costumo chamar de nutrição de vanguarda é aquela que traz uma preocupação social e ética para com a alimentação; que se preocupa com o sistema alimentar como um todo, desde a produção do alimento, envolvendo aspectos de produção sustentável e preservação do meio ambiente, o comércio justo que remunera bem os produtores e incentiva o fortalecimento da agricultura familiar e do comércio local, e a preocupação com o bem-estar dos animais. O nutricionista deve conhecer sobre os sistemas de produção de alimentos e alinhar a conduta com esse questionamento, bem como orientar as pessoas que buscam uma alimentação responsável. Nesse sentido encontram-se os adeptos das dietas vegetarianas e veganas. O nutricionista irá auxiliar na elaboração desses tipos de dieta para contemplar esses valores éticos sem que haja deficiências nutricionais e comprometimento da saúde.

Portanto, a nutrição vai além das dietas com finalidade específicas e da contagem de calorias ou nutrientes. Comer promove saúde, bem-estar, conforto e também é um ato responsável e político. O nutricionista é o profissional que irá alinhar a ciência da nutrição com moral e ética em favor da saúde e bem-estar das pessoas.

 

Carolina Yumi C. Yoshikawa (Instragram: @nutri.carolyumi)
Nutricionista pela Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP
Mestre e Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo  – USP
CRN3 – 54241 P

As oportunidades que o Tênis oferece

By | Matérias | No Comments

Como conquistar Bolsa de estudo em Universidade Americana

Que o tênis é um esporte que traz vários beneficios para a saúde muita gente já sabe, além de proporcionar para o praticante várias outras possibilidades. Alguns praticam apenas pelo fato de terem uma admiração pelo esporte, outros desejam um pouco mais do que apenas jogar pela paixão, querem se profissionalizar, ganhar títulos e até mesmo conquistar bolsa de estudo e ter a oportunidade de poder estudar no exterior.

Sim, o tênis a partir da sua prática, pode proporcionar estudo de qualidade no exterior, principalmente em universidades Americanas.  Isso inclui participar de organizações, aprender com ótimos professores, conhecer pesssoas do mundo inteiro e poder fazer parte dos melhores times esportivos. Para muitos pais, o estudo em universidade americana representa a possibilidade de um futuro  de grande sucesso para os filhos.

O que acontece muitas vezes é que o custo do estudo em outro país é bastante elevado, mas para jovens tenistas esse custo pode reduzir muito, inclusive para alguns pode chegar até 100% de bolsa. Nesse caso, o desempenho do aluno faz toda a diferença, o seu nível de jogo principalmente,  na hora de concorrer à uma vaga  nessas universidades, além do conhecimento da lingua Inglesa, a vivência no tênis, é além de tudo um grande diferencial.

Vale ressaltar que a importância do conhecimento da lingua e ter realizado o exame SAT (Scholastic Assessment Test), que funciona como um exame padrão, com critérios que servem como uma porta de entrada para as universidades americanas, a nota máxima no SAT é de 2.400 pontos. Para os atletas, esse limite cai para 1.600. Para esse grupo, a nota da redação (que vale 800 pontos) não é considerada. Assim, uma ótima nota para um aluno-esportista seria entre 1.000 e 1.200 pontos (em um máximo de 1.600).Existem dois tipos de exames. O  SAT 1, é composto por três provas: inglês, matemática e redação. O SAT 2 (ou “subjects”) é específico, com provas em 18 matérias. Em geral, os esportistas só precisam fazer o SAT 1.

O ideal é que o candidato dispute, aos 17 anos, entre 35 e 40 jogos competitivos por ano. Os treinadores dedicados aos estudantes universitários, nessas universidades americanas, querem ter jogadores que possam ser expostos a uma certa carga de esforço. O normal é que no circuito de tênis, um profissional joga até 70 partidas em um ano.

As graduações mais populares entre os atletas brasileiros estão relacionadas à área de negócios: administração, finanças, contabilidade, marketing, comércio exterior e  também a área da educação física. Outra opção é  pela engenharia que vem crescendo a cada ano, mas ainda é menor  do que a procura pelas outras.

O preço nas faculdades que aceitam atletas oscila entre US$ 25 mil e US$ 50 mil por ano, dependendo da universidade. As mais tradicionais são as mais caras. Com a conquista da bolsa de estudos, o valor das anuidades pode ser reduzido de US$ 15 mil e US$ 25 mil, e isso ainda pode incluir a moradia, as aulas, os equipamentos esportivos, as viagens para disputar os torneios, a preparação física e a alimentação na faculdade. Vale lembrar, que isso vai de cada caso.